Curiosidades sobre os roedores

Curiosidades sobre os roedores

Curiosidades sobre os roedores – Os roedores costumam ser bastante comuns no ambiente urbano e, vez ou outra, dão as caras dentro das casas. Existem três principais espécies que são consideradas pragas urbanas: ratazanas, ratos de telhado e os camundongos.

Curiosidades sobre os roedores

Entender sobre os roedores ajuda a conhecê-los melhor e, assim, saber como evitá-los. Por isso, preparamos uma lista com doze curiosidades a respeito desses bichos.Os ratos podem causar diversos problemas para uma residência ou uma empresa.

Além do prejuízo material que eles causam, como roer objetos, papeis, móveis e alimentos, os ratos também trazem doenças graves para dentro de casa como leptospirose, febre murina e peste negra. É por isso que, sempre que possível, devemos tomar medidas que os impeça de invadir nossas residências.


– Os roedores são mamíferos e há cerca de 2000 espécies pelo mundo.

– Os roedores têm uma capacidade de proliferação muito rápida e alta. As fêmeas da ratazana, por exemplo, conseguem dar à luz cerca de 100 filhotes por ano.

– O corpo desses animais é muito flexível, o que os permite se mover facilmente por dentro de canos e tubulações.

– Eles têm facilidade para segurar a respiração dentro d’água, o que facilita a entrada nas casas pelos esgotos e vasos sanitários.

– Os ratos possuem os sentidos muito bem aguçados, conseguem se localizar, aprender novos caminhos e criar atalhos com facilidade.

– São capazes de cavar tocas nos solos, atingindo mais de 1 metro de profundidade

– Por conta da flexibilidade, essas pragas urbanas também conseguem caminhar por estruturas horizontais, como canos.

– Eles conseguem roer vários materiais, como madeiras, tijolos, alumínio, etc.

– Os roedores transmitem doenças como leptospirose, peste bubônica e salmonelose

– Outra doença pouco conhecida é a hantavirose, também transmitida por essa classe de animais. A hantavirose gera síndromes pulmonares e renais, febres hemorrágicas e pode até levar à morte.

– Apesar de alguns serem perigosos para a espécie humana, os roedores são importantes para a manutenção do ciclo de vida biológico, já que funcionam como alimento para diversos predadores.

– Além de ratos, ratazanas e camundongos, outros animais tidos como roedores são: capivaras, esquilos e porquinhos-da-índia.

– Há mais de 1700 espécies de ratos conhecidas no planeta, mas somente 125 delas são consideradas pragas urbanas.

– Existem ratos que, quando adultos, atingem 50 centímetros de comprimento e podem pesar quase 1KG.

– Na Idade Média, a peste negra dizimou a população europeia numa epidemia histórica. A doença leva esse nome também, por causa do seu transmissor: o rato preto.

– Por incrível que pareça, os ratos têm lá sua utilidade. Se todos os ratos desaparecessem do planeta, por exemplo, os canos, viveriam entupidos já que, transitando dentro deles, esses animais ajudam a desobstruí-los.

– A OMS já catalogou cerca de 200 doenças transmissíveis por roedores: leptospirose, hantavirose, tifo, peste bubônica, febre hemorrágica, salmonelose, nefrite epidêmica, sarnas, micoses, helmintíases entre outras.

– Os ratos velhos e doentes são usados como cobaias para analisar objetos ou alimentos novos e desconhecidos no território. Esta é uma estratégia para que os ratos reprodutores sejam protegidos de alimentos e objetos estranhos (novos).

– Os ratos estão em todos os territórios da terra exceto no Ártico, Antártida, Alberta e algumas regiões isoladas da Nova Zelândia.

Curiosidades sobre os roedores
Rolar para o topo