Importância dos escorpiões para o meio ambiente

Orçamento de Dedetização

Importância dos escorpiões para o meio ambiente – Apesar de pequenos em tamanho, escorpiões exercem papel fundamental na cadeia alimentar. Não é incomum encontrarmos três ou quatro espécies diferentes convivendo no mesmo habitat, ou em grupos numerosos.

Importância dos escorpiões para o meio ambiente

Eles são animais carnívoros, predando grande quantidade de invertebrados e ocasionalmente pequenos vertebrados contribuindo para o equilíbrio ecológico.


Benefícios do veneno de escorpião

Inspirados nesse animal, os cientistas estão desenvolvendo pesticidas, tratamentos de câncer, analgésicos e muito mais. De acordo com os cientistas uma das mais promissoras é usar as toxinas do veneno como pesticidas para proteger as culturas agrícolas de insetos.

Outro benefício das toxinas do veneno de escorpião é que elas podem ajudar a curar as pessoas. Compostos tóxicos que matam células, por exemplo, podem ser injetados em tumores para combater o câncer. Compostos que paralisam células poderiam combater a dor.

Os pesquisadores disseram que ainda têm muito o que aprender com a natureza, e muito o que tirar proveito do veneno dos escorpiões. Muitas vidas podem ser salvas daquilo que, para eles, representa a morte. Os aracnídeos são pertencentes ao filo dos Artrópodes, classe Arachnida e ordem Araneae.

Agregam um grande agrupamento de animais para sua sobrevivência. A capacidade adaptativa do grupo permitiu-lhes a sua incidência em todos os habitats terrestres. O sucesso dos artrópodes está evolutivamente relacionado com os apêndices, que são alavancas que proporcionam vantagens para a locomoção.

O grupo de Aracnídeos são representadas por mais de 60.000 espécies, em 11 ordens. Ordem Acarí representada por ácaros, carrapatos e “micuins”. Ordem amblypygi distribuídas de forma ampla em áreas quentes e úmidas. Ordem Araneae, representadas pelas aranhas, formas mais familiares de quelicerados.

Ordem Opiliones, intimamente relacionado com os ácaros. Ordem Plapigradi, animais raros registrados em diversas partes do mundo. Ordem Pseudoscorpionida falsos escorpiões. Ordem Ricinulei, animais de características lentas que se alimentam de animais pequenos.

Ordem Schizomida, os únicos aracnídeos nos quais os machos usam pênis para cópula direta. Ordem Scorpiones, escorpiões que estão entre os animais mais primitivos. Ordem Solpugida, aproximadamente 900 espécies vivem em ambientes desérticos tropicas e subtropicais, nas américas, na Ásia e na África.

Ordem Uropygi, escorpiões vinagre moderadamente grandes. Os aracnídeos exercem um papel muito importante na natureza, somam atualmente mais de 35 mil espécies viventes, apesar de algumas espécies causarem acidentes, o grupo é muito importante para o meio ambiente.

A sua importância ecológica auxilia no equilíbrio do meio ambiente por estarem no topo da cadeia alimentar dos invertebrados, além de atuar como reguladores de populações de animais devido seu comportamento predador. A Sustentabilidade vinculada a inclusão social possibilita a proteção da biodiversidade.

Que cujo a finalidade é atender a sustentabilidade em seu conceito mais amplo, incluindo os aspectos sociais e ambientais. A proteção da biodiversidade não deve ser utilizada para promover ou agravar processos de exclusão social, como por exemplo o aumento da miséria e a remoção ou expulsão das comunidades tradicionais.

O grande sucesso dos aracnídeos na conquista do ambiente terrestre, sobretudo no espaço urbano, desperta o fascínio no processo de ensino e aprendizagem do ensino de Ciências e Biologia. O conhecimento Zoológico por parte da população com relação a aracnídeos é de grande utilidade, sobretudo na sua relação com o meio ambiente.

Quando associamos o termo aracnídeos, muitas das vezes relacionamos com acidentes com aranhas, escorpiões por exemplo. Podemos ressaltar que um dos fatores contribuintes para tais fatos são as precárias condições de habitação, e sobretudo a falta de conhecimento geral sobre a biologia desses animais peçonhentos.

Bezerra et al, constatou que ações de educação ambiental além de promoção à saúde ambiental devem ser realizadas em Bairros, que responde em melhorias e qualidade de vida da população.

A educação e a percepção ambiental são ferramentas essenciais na defesa do meio ambiente, facilitando assim o contanto entre o homem e a natureza, ao analisa-la podemos adquirir subsídios para a tomada de novas decisões voltada à gestão ambiental e social, o que tornar-se mais eficaz em áreas de conservação ambiental.

Segundo Saito, os princípios que norteiam a Política Nacional da Biodiversidade estabeleci que a diversidade biológica merece respeito, e possui importância intrínseca e independe do seu valor para o ser humano ou seu potencial de uso.

Os aracnídeos exercem importância ecológica e médica, o que faz-se necessário proporcionar a comunidade informações sobre o tema, com medidas que possam prevenir acidentes com aracnídeos e informar a importância ecológica que auxilia no meio ambiente.

A questão ambiental não pode ser separada da questão social, as mesmas exercem uma relação que expressam conflitos e impactos ambientais sobre a biodiversidade. O diagnóstico participativo que objetive ações socioeducativas no âmbito social caracteriza-se como um meio positivo que favorece a difusão de conhecimento.

A biodiversidade está diretamente relacionada com a manutenção do meio ambiente equilibrado. Para alcançar a meta, deve haver uma organização por parte do poder público pautada para orientar, legislar e fiscalizar ações que possam prejudicam o meio ambiente.

Nesse contexto, mecanismos que buscam a melhoria do meio ambiente são de grande valia, principalmente quando há um engajamento por parte da sociedade quanto à conscientização, preservação ecológica, e educação ambiental. As presenças de temas ambientais podem intensificar à conservação do meio ambiente.

Muitos resultados sobre percepção ecológica de aracnídeos dentro de comunidades, associações de moradores, vilas, não têm sido publicados, ficando apenas restritas à relatórios e teses, muitas vezes com acessos burocráticos e difíceis.

Portanto a realização de estudos sobre aracnídeos dentro de uma área especifica que objetive monitoramento, percepção e educação ambiental é fundamental, pois é um meio que permite conhecer a composição faunística da área, conhecer as atitudes da população e o conhecimento dos mesmos sobre o tema.

Tanto ecológico como ambiental, além de coleta de dados informacionais à propagação de conhecimento sobre o tema para com a sociedade são indispensáveis, o que privilegia o conhecimento e enriqueci a bibliografia sobre a abordagem.

Sendo assim, ações que visam apreciar o conhecimento populacional e intervir se necessário a fim de melhorias para o meio ambiente são essenciais, haja vista que o conhecimento social sobre a problemática ambiental favorece para a busca de soluções ambientais e enriquecimento científico.

A percepção dos moradores do bairro Fripisa quanto a importância dos Aracnídeos para o meio ambiente facilitará a elaboração de programas de planejamento e educação ambiental. O presente trabalho teve como objetivo geral analisar a percepção ambiental e ecológica dos moradores do bairro Fripisa em Campo Maior-PI sobre Aracnideos.

Os objetivos específicos foram: Identificar o conhecimento ambiental e ecológico dos moradores do bairro Fripisa sobre Aracnideos, Conhecer os significados e as atitudes dos moradores do bairro Fripisa em Campo maior –PI, em relação a Aracnídeos.


Metodologia

Contendo perguntas abertas e fechadas. Após a aplicação de um questionário Teste, foram realizadas junto ao Bairro, 30 entrevistas com o chefe da casa. Estas ocorreram entre os meses de Abril de 2017 em 5 campanhas no turno da manhã durante a semana.

Os conteúdos das perguntas foram relativos ao conhecimento, ocorrências, alimentação e importância ecológica do termo Aracnideos. Portanto, foram abordados no bairro apenas os moradores que estavam disponíveis nos dias e horário predeterminados para realização das campanhas.